Contratos não são firmados na saúde e população pode ficar sem serviço

postado em: Notícias | 0

Aprovada pela Câmara de Rondonópolis desde 10 de março, e sancionada pelo prefeito Zé do Pátio (Solidariedade) em 13 do mesmo mês, a lei que permite a terceirização da mão de obra da Saúde para o Consórcio Regional de Saúde da Região Sul de Mato Grosso ainda não saiu do papel. Conforme a lei, os profissionais que deveriam começar a trabalhar a partir do dia 1º de abril ainda não foram contratados. O risco é de faltar atendimento à população ou de profissionais trabalharem sem vínculo.

A empresa informou que a prefeitura não fez até agora a comunicação para que se realize o edital de chamamento dos profissionais. Contudo, apesar de a lei anterior prever um contrato da prefeitura com o consórcio até 31 de março, os contratos de mais de 100 profissionais vencem somente em 20 de abril.

Clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 8 =