Secretaria de Saúde garante ter feito repasse de R$ 44,4 mi e culpa OSS

postado em: Notícias | 0

A secretaria estadual de Saúde (SES) afirma que é injustificável a decisão da direção do Hospital Regional de Sinop, de suspender as internações por falta de medicamento e materiais para operação. Além disso, a pasta garante que os pagamentos são feitos regularmente.

Direção do Hospital Regional de Sinop suspendeu novas internações por falta de estrutura

 

Ocorre que na última quinta (4) foi emitido um oficio para a secretaria municipal de Saúde, onde informava que a partir daquela data a unidade não receberia mais internações de pacientes provindos da UPA 24h, por superlotação e falta de medicação, por exemplo, pois os repasses do governo estavam atrasados.

A Fundação de Saúde Comunitária de Sinop, que administra a unidade, cobra valores pendentes de 2016 relativos às diferenças pleiteadas pela fundação sobre os valores que foram repassados e que estão passíveis de prestação de contas e de auditoria.

Neste sentido, a SES esclarece que de janeiro a dezembro de 2016 o valor transferido para a direção foi de R$ 44,4 milhões e que resta um montante de R$ 666 mil, mas que está programado para ser quitado.

Conforme a secretaria, de janeiro a abril de 2017 já foram transferidos R$ 13,8 milhões. Ainda está pendente cerca de R$ 1,4 milhões referentes a abril deste ano. A pasta explica que aguarda os documentos da Fundação para efetuar o pagamento.

De todo modo, segundo a direção da Fundação, ainda faltam ser repassados R$ 13 milhões referentes às diferenças pleiteadas no período de fevereiro a agosto de 2016.

Ocorre que a prestação de contas não está concluída, em ofício emitido em 31 de janeiro, o diretor da Fundação, Wellington Randal, solicitou prorrogação no prazo para entrega dos relatórios. “Considerando que toda documentação encontra-se com o departamento de contabilidade, solicitamos postergação do prazo de prestação de contas”, traz o ofício.

Outro lado

Conforme o diretor a Fundação, Wellington Randal, existem repasses atrasados desde fevereiro de 2016 até abril deste ano. Afirma ainda que há solicitações por parte da direção há mais de um ano e que todos os documentos foram repassados. “Eles deveriam ter montado uma comissão para resolver e não resolveram até agora, mas isso eu vou discutir amanhã com eles”.

Está agendada para esta terça (9) uma reunião em Cuiabá com o diretor e representantes da SES, para discutir o assunto. Enquanto isso as internações continuam suspensas e não há previsão para retornarem.

Fonte: RD News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 17 =