Oposição tranca trabalhos na AL até que governo resolva caos da saúde

postado em: Notícias | 0

 

Os cinco deputados estaduais da oposição pediram sobrestamento de pauta no Legislativo, durante a sessão matutina desta quarta (24), até que o governo resolva o caos na saúde, devido ao atraso dos repasses. Na prática, os trabalhos estão parados e só votam em regime de urgência e urgentíssima.

 

A manobra foi possível uma vez que há vetos do governo a serem apreciados pelo Legislativo há mais de 30 dias. Diante disso, só haverá desobstrução após análise desses vetos. A bancada da oposição é composta por Janaina Riva, Silvano Amaral (ambos do PMDB), Zeca Viana (PDT), Alan Kardec e Valdir Barranco (ambos do PT).

 

Janaina pontua que é preciso fazer enfrentamento como o da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), de sua autoria e do deputado Guilherme Maluf (PSDB), para aumentar de 12% para 15% o repasse à saúde. Isso representaria, segundo a peemedebista, R$ 400 milhões para a área. “Vamos ficar enxugando gelo até quando? Tivemos entendimento que não podemos votar nada nesta casa”, sustenta.

 

Maluf, por sua vez, sugeriu que todas as emendas parlamentares sejam destinadas à saúde. Lembra ainda que a Assembleia tem em caixa R$ 70 milhões parados e propõe que também sejam destinados à área e não para infraestrutura. “Estou sendo propositivo, sem demagogia, sei que não há desvio de dinheiro na saúde”, sustenta.

 

O líder do governo na Assembleia, deputado Dilmar Dal’Bosco (DEM), pontua que o governador vem trabalhando em prol do Estado e não por interesse pessoal. Lembra ainda que esta gestão ampliou os repasses para R$ 70 milhões aos municípios, medida que havia sido reduzida pelo Governo Silval Barbosa (PMDB). “Houve reunião dos deputados da base para alinhar e salvar a saúde”, explica.

 

O presidente da Comissão de Saúde na Assembleia, deputado Leonardo Albuquerque (PSD), afirma que  a Comissão trabalha em conjunto com instituições ligadas à saúde para melhoria de controle externo dos hospitais regionais, medida que, segundo o social-democrata, não foi feito pela gestão passada. “Agora dizer que estamos trabalhando por interesse do governador, não. Interesse do governo”, salienta.

 

A obstrução dos trabalhos no Legislativo, por exemplo, pode inviabilizar o empréstimo de R$ 800 milhões junto a Caixa Econômica Federal (CEF) para a conclusão do VLT.

Saúde

O debate em relação à saúde se intensificou após a situação do Hospital Regional de Sorriso, que vai conseguir manter o funcionamento pelo menos até sexta (26), após a população arrecadar suprimentos a partir de mobilização no aplicativo WhatsApp. O ex-diretor-técnico da unidade Roberto Satoshi, em entrevista à imprensa, chorou ao relatar os problemas enfrentados pela instituição.

Fonte: RD NEWS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − dois =