Silval revela que deputado recebeu R$ 4 mi em esquema no MT Saúde

postado em: Notícias | 0

Segundo ex-governador, hospitais garantiram pagamentos de propina caso recebessem repasses  atrasados do Governo

silval-maluf.JPG

 O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado estadual Guilherme Maluf (PSD), é acusado pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) de ter “embolsado” cerca de R$ 4 milhões dos repasses pagos pelo governo aos hospitais credenciados ao MT Saúde. Esses valores são referentes a pagamentos atrasados do MT Saúde, plano de saúde dos servidores públicos estaduais.

Segundo Silval, Maluf disse que ficaria com o percentual de 10% da dívida de R$ 40 milhões que o Estado tinha com os hospitais credenciados do plano. De acordo com o ex-governador, Maluf teria dito que “precisava resolver uma dívida que tinha com Valdir Piran no valor de R$ 2 milhões”.

Na delação, Silval conta que no ano de 2012 foi procurado pelo então secretário de Administração, Cesar Roberto Zilio, e por Guilherme Maluf. Ambos pediram para efetuar os pagamentos dos atrasados do MT Saúde aos hospitais, que ameaçavam paralisar atendimento aos usuários do plano.

Porém, o “apelo” deles tinha objetivos escusos. Maluf contou que seria beneficiado com o pagamento aos hospitais. “Se fossem efetuados os pagamentos, os proprietários dos hospitais iriam passar para Guilherme Maluf um percentual de 10% dessa dívida de R$ 40 milhões”, detalha.

Silval Barbosa disse ainda que o ex-secretário César Zìlio seria um dos beneficiários da fraude. “O colaborador se comprometeu com Guilherme Maluf em pagar os atrasados, o que foi feito em oito vezes, e manteve em dia os vencimentos a partir daquele momento, tendo ele informado nessa ocasião que passaria uma parte para César Zìlio”, diz a delação.

O MT Saúde ainda rendeu propina por meio de empresa que administrava e controlava os pagamentos aos hospitais. Essa empresa, que Silval acredita ser a Remanso Prestadora de Serviços Ltda, repassava R$ 2,5 milhões em propina. “O ex-secretário Adjaime Ramos de Souza, que era adjunto da Casa Civil, segundo César Zìlio, teria recebido R$ 500 mil, bem como foram repassados R$ 500 mil também para o colaborador”.

COMPRA DE DEPUTADOS

Silval Barbosa também acusou Guilherme Maluf de comprar apoio de deputados estaduais para vencer a eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa. Segundo o ex-governador, o tucano pagou R$ 16 milhões para receber os votos necessários para comandar o parlamento noi biênio 2015-2016.

Sobre essa acusação, o tucano considerou como “descabidas e mentirosas”. Segundo ele, sua eleição para a Mesa Diretora ocorreu de forma republicana e consensual. “Acusações levianas, sem provas e baseadas em ilações ou suposições do tipo “fiquei sabendo por terceiros” não podem ser levadas a sério, até porque são parte da estratégia de defesa do ex-governador para escapar da prisão”, disse Maluf por meio de nota.

OUTRO LADO

Por meio de nota, o deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) descartou ter pedido qualquer tipo de vantagem indevida relacionada a pagamentos de dívidas do Governo do Estado com hospitais credenciados no MT Saúde. Segundo ele, não houve nenhuma reunião fechada com o ex-governador para discutir os débitos relacionados ao plano.

“Todas as tratativas com o governo do Estado para resolver o problema das dívidas do  MT Saúde, que prejudicavam o atendimento dos servidores públicos, foram feitas em reuniões oficiais, com a intermediação dos membros da Comissão de Saúde da Assembleia e da CPI da Saúde que funcionou naquela época”, diz a nota.

Maluf lembrou que, caso recebesse propina, estaria prejudicando a unidade hospitalar que é sócio. “A versão apresentada pelo ex-governador é fantasiosa e mentirosa. Até porque, se houvesse pagamento de propina, eu estaria lesando a mim mesmo pela condição de acionista de um dos hospitais credores”.

Íntegra da nota de Guilherme Maluf sobre o caso relacionado ao MT Saúde:

A respeito da delação do ex-governador Silval Barbosa sobre o MT Saúde, o deputado Guilherme Maluf vem a público restabelecer a verdade dos fatos.

– Nunca pedi ou recebi qualquer vantagem indevida.

– Todas as tratativas com o governo do Estado para resolver o problema das dívidas do  MT Saúde, que prejudicavam o atendimento dos servidores públicos, foram feitas em reuniões oficiais, com a intermediação dos membros da Comissão de Saúde da Assembleia e da CPI da Saúde que funcionou naquela época.

– As contas e os contratos foram checados pelos auditores do MT Saúde e pela Comissão Parlamentar de Inquérito, houve uma confissão de dívida por parte da instituição e o governo concordou com o parcelamento dos débitos.

– A versão apresentada pelo ex-governador é fantasiosa e mentirosa. Até porque, se houvesse pagamento de propina, eu estaria lesando a mim mesmo pela condição de acionista de um dos hospitais credores.

– Confio na Justiça, onde farei minha defesa no momento oportuno.

Deputado Estadual Guilherme Maluf

 

Nota de Guilherme Maluf sobre pagamentos de deputados para eleição da Mesa Diretora:

A respeito da nova publicação da denúncia vazia sobre suposta compra de votos na eleição da Mesa, o deputado Guilherme Maluf tem a informar:  

São mentirosas e descabidas as acusações do delator Silval Barbosa a respeito de uma suposta compra de votos para a eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

Fui eleito presidente em 2015 com 23 dos 24 votos dos colegas parlamentares, o que mostra uma eleição consensual e portanto sem disputa de chapas.

Todos os entendimentos foram feitos em bases absolutamente republicanas, assegurando espaço a todos os deputados numa gestão compartilhada dos destinos da Casa de Leis.

Acusações levianas, sem provas e baseadas em ilações ou suposições do tipo “fiquei sabendo por terceiros” não podem ser levadas a sério, até porque são parte da estratégia de defesa do ex-governador para escapar da prisão.

Continuo à disposição para quaisquer esclarecimentos e confio na Justiça, que restabelecerá a verdade dos fatos.

 

VEJA MAIS

Silval denuncia que deputado comprou colegas na AL de MT por R$ 16 milhões

 

mtsaude.jpg

FONTE: FOLHAMAX

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + 13 =