Unidades de saúde de Cuiabá não têm nem analgésicos, denuncia sindicato de enfermeiros

postado em: Notícias | 0

As unidades de saúde de Cuiabá sofrem com a precariedade, segundo denúncia do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem de Mato Grosso (Sinpen-MT). Entre as dificuldades apontadas estão a falta de materiais de insumo e de analgésicos para atendimento aos pacientes.

Em nota, a secretaria de saúde afirmou que sofre com o atraso nos repasses do estado, mas que busca alternativas para manter os contratos com fornecedores e prestadores de serviço.

Segundo Dejamir Soares, presidente do sindicato que representa a categoria, os profissionais de enfermagem não têm estrutura para atender os pacientes.

“Não temos produtos de higiene, nem de limpeza. Faltam os produtos básicos como analgésico. As consequências disso é a queda na qualidade do serviço e a superlotação, por exemplo”, afirmou.

Além disso, segundo Dejamir, algumas unidades de saúde ficaram dois dias sem limpeza e coleta de lixo. Os servidores terceirizados deixaram de realizar o serviço em protesto contra falte de repasse.

“É impossível fazermos um curativo quando a lixeira está transbordando de lixo biológico do seu lado”, declarou o presidente do Sinpen-MT.

Ainda segundo Dejamir, a prefeitura alega a falta de repasses estaduais. “A secretaria de saúde diz que o governo não faz repasses para a saúde e isso faz com que a prefeitura remaneje orçamento, comprometendo algumas áreas”, afirmou.

Sobre a limpeza e coleta de lixo nas unidades, a prefeitura informou que rescindiu o contrato com a empresa responsável, nesta quarta-feira (26), encontrou uma nova prestadora do serviço.

 

FONTE: FOLHAMAX

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − nove =