Deputado confirma discussão tensa entre Taques e Leitão por Saúde, PSDB e 2018 Governador já avisou que decide se sai da legenda após viagem a China e Alemanha

postado em: Notícias | 0

taques-nilsonleitao.jpg

Cada vez mais iminente, a saída do governador Pedro Taques do PSDB não é interessante nem para o próprio chefe do executivo estadual, nem para o partido. É o que diz o deputado estadual Guilherme Maluf, ex-presidente do diretório da sigla em Cuiabá e atual primeiro-secretário da Assembleia Legislativa.

Nos bastidores, circulam informações de uma discussão ríspida entre o governador tucano e o presidente regional do PSDB, deputado federal Nilso Leitão. A base da legenda solicita a exoneração imediata do secretário de Saúde, Luiz Soares, e também que Leitão seja candidato a senador na mesma chapa em que Taques deve disputar a reeleição, em 2018.

O encontro foi de tamanha tensão que Leitão teria se negado a cumprimentar Taques ao final da reunião no Palácio Paaiguás no dia 1º. “Esta situação me preocupa, como a todos os integrantes do partido. Acho que não é vontade para nenhum de nós que o governador tome uma medida como essa. Confesso que não conversei com ele antes de ele viajar para a China para saber melhor”, afirmou Maluf.

O deputado explicou que o partido terá que fazer uma eleição para o diretório estadual e um dos motivos para a insatisfação pode estar ligado a esta questão. “Estive na reunião do partido, e até por uma determinação nacional, precisamos fazer uma eleição.  Nós fechamos com o ex-vereador Paulo Borges, para que ele fosse o candidato e inclusive respeitando, colocando na chapa, a indicação do governo, que é a secretária Paolla Reis (adjunta da Casa Civil). Com isso, tudo teria se resolvido”, explica.

Segundo Maluf, uma discussão entre Taques e o presidente estadual do PSDB, Nilson Leitão, azedou o clima. “Ao que parece, houve uma discussão e isso realmente está causando um incômodo para todas as partes. Para o partido é ruim, para o governador é ruim e com isso, provavelmente a sigla racha. Com isso, nem todos apoiarão o governador e isso num momento eleitoral, imagina como vai ficar”, completou.

FONTE: FOLHAMAX

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − três =