Secretária aponta avanços e diz que foco é reestruturar atenção básica no município

postado em: Notícias | 0

Bárbara Sá

Gilberto Leite/Rdnews

Secret�ria de Sa�de Elizeth Ara�jo

Secretária de Saúde de Cuiabá Elizeth Araújo diz que 2017 foi um ano de avanços no setor

 

Há quase um ano à frente de uma pasta controversa e difícil, a secretária de Saúde de Cuiabá Elizeth Araújo acredita que 2017 foi um ano de avanços e que, agora, o objetivo é reestruturar a rede com foco na atenção básica.

“Estamos em processo final para adquirir materiais de insumo para começar a realizar procedimentos que atualmente não são realizados, como pequenas suturas, colocação de sondas, enfim, atendimentos que podem ser feitos no bairro, para que a mãe não tenha que pegar ônibus com criança no colo para receber esse tipo de tratamento”, pondera.

Para isso ocorrer será necessário ampliar as unidades básicas de saúde, que atualmente são 87 incluindo as da zona rural. Por mês, chegam a receber 38 mil pacientes. Conforme a secretária, seis já foram entregues e a previsão é de mais 10 unidades ficarem prontas, totalizando 16. Cada uma irá comportar de duas a três equipes da Saúde da Família.

Elizeth diz que o primeiro processo foi recuperar projetos de construção de unidades já existentes. “Então calculamos que ali conseguiremos implantar 40 equipes pelo menos nestas unidades ampliadas e nas construídas”, afirma.

Atualmente, segundo a secretária, Cuiabá conta com 70 Postos de Saúde da Família (PSFs), e outros 40 devem ser entregues. Assim, a cidade passará a ter 110. A meta apresentada pelo prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) é de 120. “Então nós ficamos com 10 para reformularmos uma proposta de implantação. Contratamos uma consultoria da UFMT, via Uniselva. Este projeto já está sendo concluído para apresentação este mês”, diz.

A instituição faz estudo das necessidades de unidades básicas de saúde, considerando perfis epidemiológicos e condições socioeconômicas para priorizar quem precisa mais.

Mário Okamura

quadro numeros saude cuiaba

Acima estão dados sobre número de funcionários existentes na atenção básica e secundária e de unidades

Política da atenção básica

A secretária conta que a nova política da atenção básica publicada em agosto passado trouxe flexibilidade para fazer alternativas de acordo com a necessidade da cidade. “Não teremos um perfil rígido como é atualmente. Com médico e enfermeiro 40h, com agentes comunitários com números rígidos. Em alguns lugares vamos trabalhar com um médico, já em outros com dois de 20h. Em outros bairros com dois enfermeiros e assim por diante. Sempre atendendo as necessidades de cada região, por isso, fizemos este estudo”.

Segurança

Com a onda de assaltos nas unidades de saúde, a secretária ressalta que estão dobrando o número de vigias e uma parceria com a Polícia Militar. Somente em 2017 ocorreram quatro furtos, e uma unidade odontológica do município teve servidores assaltados.

“O convênio já está funcionando no Pronto-Socorro de Cuiabá. Mas temos planos de estender para todas as unidades, pelo programa Jornada Voluntária.” O projeto, de autoria do prefeito, remunera militares que estejam de folga, contudo, segundo ela, ainda não avançou por falta de orçamento, mas a situação está sendo analisada pela secretaria de Obras Públicas.

FONTE: RDNEWS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 19 =