Sinfra institui comitê para dar suporte nas áreas de saúde e segurança de trabalho Da Redação

postado em: Notícias | 0
Os servidores da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) passarão a ter um acompanhamento especial do Comitê Setorial de Saúde e Segurança no Trabalho. Os membros atuarão para prevenir riscos ambientais aos trabalhadores, além de desenvolver ações na área de controle médico da saúde ocupacional e psicossocial. A portaria n°010/2019, que instituiu o comitê, foi publicada no Diário Oficial do Estado, que circulou no início de fevereiro.

A comissão interdisciplinar nomeada para função é composta por quatro profissionais, sendo uma psicóloga, um engenheiro de segurança do trabalho, uma assistente social e uma técnica em enfermagem. As diretrizes do comitê setorial da Sinfra serão repassadas pela Secretaria de Estado de Gestão, a qual o grupo está ligado. “Vamos fazer uma espécie de assessoramento para Saúde e Segurança do servidor no trabalho”, explicou a psicóloga da Sinfra, Soyanne Almeida Santana, uma das integrantes do comitê.

Segundo ela, dentre as atribuições dos profissionais o engenheiro ficará responsável pela verificação das condições de trabalho do servidor. Já a assistente social atuará no sentindo de avaliar a relação trabalho, família e vida funcional. O psicólogo vai cuidar da saúde mental do servidor, lidando com questões como ética, por exemplo. A técnica de enfermagem, por sua vez, desenvolverá ações que envolvem a parte física do servidor como aferir a pressão, medir a glicemia e até prestar auxílio caso a pessoa passe mal e precise ser encaminhado a uma unidade de saúde ou domicílio.

A psicóloga conta que as ações deste ano já tiveram início dentro da Sinfra. A primeira delas foi na área psicossocial. Destacando ainda que, apesar do comitê estar ligado à área de Gestão de pessoas, há uma sala especial para atenção ao servidor. “Nós disponibilizamos acompanhamento psicológico ao servidor com a possibilidade de até seis sessões de atendimento, que podem ser também de ordem psicossocial. Por exemplo: a pessoa está trabalhando, mas a causa do seu mal-estar é ordem familiar, então o assistente social atua para ajudar nesse sentido”, explicou Soyanne.

Outra atribuição do comitê, conforme a integrante, é monitorar os atestados e licenças médicas que os servidores apresentam, visando mapear os tipos de doenças ocupacionais que estão instaurando no ambiente de trabalho.  A partir desse diagnóstico, os profissionais passam a ter condições de planejar as políticas de prevenção e combate aos problemas existentes. “O comitê age em prol da saúde física e mental do servidor. Dentro dessa concepção temos vários programas. Entre eles, preparação para aposentadoria, trabalhos preventivos de doenças e adesão a campanhas de saúde”, complementou.

O Comitê Setorial de Saúde e Segurança no Trabalho tem prazo de atuação de dois anos a contar da publicação da portaria, podendo ser prorrogado por igual período. Durante todo prazo de vigência, os seus integrantes ficam à disposição dos programas que integram a política de saúde e segurança do trabalho. A programação para o ano de 2019 estará disponível a partir da próxima semana.

FONTE: FOLHAMAX

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − 7 =