Deputado denuncia destruição de provas na Santa Casa de Cuiabá

postado em: Notícias | 0

Valdir Barranco afirmou que entregará denúncias ao MPMT e ao MPF

barranconova.jpg

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) fez uma denúncia durante a sessão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) ocorrida na noite desta quarta-feira (27). De acordo com o parlamentar, documentos e computadores estão sendo “retirados”, a noite, da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá. A unidade de saúde filantrópica passa por uma grave crise financeira, com trabalhadores que já estão sem receber a mais de 6 meses, e há 2 semanas “fechou as portas”.

Em sua declaração, Valdir Barranco sugere que as movimentações financeiras e contábeis podem estar sendo “extraviadas” da Santa Casa como forma de “mascarar” possíveis fraudes. As informações sobre o real problema da unidade filantrópica são incertas, porém, estima-se que ela possua uma dívida entre R$ 80 milhões e R$ 100 milhões.

“É um crime organizado que se instalou lá e os relatos dão conta de que, altas horas da noite, estão retirando documentos e computadores”, denunciou.

Barranco também informou que deverá encaminhar na próxima semana as denúncias do suposto extravio de documentos e de computadores, da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, aos Ministérios Públicos Estadual (MP-MT) e Federal (MPF). “Conclui que é necessária uma investigação por parte do Ministério Público Estadual e do Ministério Público Federal (MPF). Na semana que vem vou encaminhar as denuncias, por que ali tem uma quadrilha organizada”, avisou.

Durante uma audiência na própria AL-MT na última segunda-feira (25), o Secretário de Estado de Saúde (SES-MT), Gilberto Figueiredo, afirmou que não repassaria recursos à Santa Casa de Misericórdia “nem que tivesse um pacote de dinheiro”. Ele defende um sistema de gestão modernizado no órgão, além de mais transparência.

O presidente da Santa Casa, Carlos Coutinho, contratou um profissional com experiência em administrações de unidades filantrópicas de saúde, que atua no Estado de São Paulo, para realizar a contabilidade do órgão.

Alguns políticos do Estado – como o governador Mauro Mendes (DEM), o prefeito de Cuiabá (MDB), além de representantes do Poder Executivo Municipal da Capital, e também do Estado de Mato Grosso -, vem negociando uma saída para a Santa Casa junto ao Ministério da Saúde. O órgão federal, porém, condiciona o auxílio a um plano concreto para gestão sustentável da unidade de saúde filantrópica.

FONTE: FOLHAMAX

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =