Presidente da Santa Casa toma celular e funcionária desmaia após confusão; vereador passou mal

postado em: Notícias | 0

Uma confusão na Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, ocorrida na manhã desta terça-feira (16), fez com que a Polícia Militar fosse acionada. O presidente da nova comissão gestora, Luís Saboia, se irritou com a presença de vereadores e tomou o celular de uma funcionária. Alguns dos trabalhadores passaram mal e precisaram ser socorridos. Após o episódio, o parlamentar Luiz Cláudio (PP) não se sentiu bem e foi encaminhado para uma unidade de saúde.
Um dos funcionários que estava no local, que preferiu não se identificar, contou que o novo presidente pediu para conversar com funcionários no refeitório e teria os coagido. Os trabalhadores então resolveram chamar a imprensa e acabaram encontrando os vereadores Justino Malheiros (PV), Toninho de Souza (PSD) e Luiz Cláudio (Progressistas), membros da CPI que investiga a situação do hospital filantrópico.

Imagens gravadas no momento da confusão mostram uma discussão acalorada, com o novo presidente da Santa Casa bastante exaltado. Em dado momento, ele pega o celular de uma funcionária que estava gravando o bate boca. Desesperada, a mulher começa a passar mal.
Em outro vídeo, funcionários aparecem carregando uma colega que passou mal após a confusão. Eles ainda relataram que ela estava convulsionando e precisou de atendimento na unidade.
Saboia teria liberado os funcionários para ficarem em casa e dito que não irá correr atrás de políticos. Os trabalhadores também mudaram o discurso e agora defendem uma intervenção na Santa Casa.
Após a visita, o vereador Luiz Cláudio não se sentiu bem e seguiu para o Hospital São Mateus. A informação foi confirmada pelo deputado, Justino Malheiros (PV), durante sessão plenária nesta manhã.
A reportagem não conseguiu contato com o presidente da Santa Casa. No telefone fixo da unidade, as chamas não foram atendidas.

Afastamento

A sociedade mantenedora da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá resolveu afastar a atual diretoria da unidade filantrópica, após uma reunião realizada nesta sexta-feira (12). Com isto, o Dr. Carlos Coutinho, que havia assumido a gestão recentemente, deixa o cargo, que passará a ser ocupado pelo médico Luís Saboia. Fechado há um mês, o hospital aguarda um repasse de R$ 7 milhões que auxiliarão no pagamento de salários atrasados.

Portas fechadas

A direção da Santa Casa paralisou os atendimentos no dia 11 de março. A Prefeitura de Cuiabá pontuou que foram repassados R$ 24,8 milhões para a instituição, mas os serviços hospitalares que deveriam ser oferecidos aos cidadãos não foram executados.

Em relação aos R$ 3,6 milhões que o Poder Executivo se comprometeu em ajudar a unidade como forma de adiantamento em troca de serviços, o recurso não foi repassado por conta de notificação da Controladoria Geral do Estado recomendando que não fosse feito nenhum repasse em função de uma investigação da Delegacia Fazendária.

A Assembleia Legislativa irá disponibilizar a quantia de R$ 3,5 milhões de sobra de caixa para pagar parte dos salários dos funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá. A informação foi confirmada pelo presidente do Legislativo Estadual, Eduardo Botelho (DEM), que garantiu que este será o primeiro passo para a reabertura do hospital filantrópico.

Desde o fechamento da unidade hospitalar, os pacientes oncológicos e nefrológicos foram transferidos para o Hospital de Câncer e Hospital Geral da União (HGU). Entretanto, não foi liberado prontuário para que eles fossem regulados para os outros hospitais, e os pacientes continuam sendo tratados na unidade.

FONTE: OLHAR DIRETO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × cinco =